A já bastante citada punição do CNIL (La Commission nationale de l’informatique et des libertés) ao gigante Google pagamento de multa 150 000 euros e afixar mensagem na tela no site de procura Google (aqui reproduzida) mostrou a insatisfação da Sociedade francesa com o desrespeito a basicamente quatro exigências da Lei francesa, aqui resumidos1:

1. O Google não informa suficientemente a seus utilizadores em quais condições, e quais finalidades, seus dados pessoais são tratados.

2. O Google não respeita as obrigações que tem ao colocar cookies nos computadores locais de seus usuários. 

3. O Google não fixa um prazo para a conservação dos dados dos usuários que armazena.

4. O Google sem base legal alguma se dá ao direito de combinar/conectar os dados que detém com os serviços que presta.

O "caso Google & França" é exemplar para demonstrar a inconsistência de um dos mitos difundidos pela Rede, que a Internet é uma espécie de organismo anárquico, sem lei e criado por alguns. O que não tem, diga-se a bem da verdade, nenhuma fundamentação histórica.

Definitivamente, nenhum provedor de serviços que atua na Internet não pode fazer que o que bem entende ao arrepio da lei.

-Referências: → Google forced to advertise ?125,000 fine on its French homepage after court rules search giant violated users' privacy - http://www.dailymail.co.uk/news/article-2554806/Google-forced-advertise-125-000-fine-French-homepage-court-rules-search-giant-violated-users-privacy.html French court orders Google to display fine for privacy breach -http://www.reuters.com/article/2014/02/07/us-google-privacy-france-idUSBREA161BS20140207

 
Revisão v. 1.9
 
  1. Consultar: http://www.cnil.fr/linstitution/missions/sanctionner/Google/. []